Alpha Pack

Página 14 de 16 Anterior  1 ... 8 ... 13, 14, 15, 16  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Damien Scott em Qua Ago 31, 2016 5:51 am

Um longo suspiro escapou pelos lábios de Damien. Seria impossível pregar o olho durante toda a noite, ainda assim, o casal tentou se acomodar na cama para descansar enquanto esperavam os primeiros raios do sol.

Isaac não acordou em nenhum momento durante toda a madrugada e não pareceu se incomodar por estar acomodado entre o pai e a mãe. A cabeça de Scott estava apoiada no travesseiro e mesmo na escuridão ele conseguia enxergar os olhos de Francesca o encarando de volta. Seu braço estava atravessado sobre o colchão, passando por cima do filho, mas tocando diretamente a cintura de Sullivan, como se ele precisasse daquele toque para se certificar de que ela não iria fugir durante a noite.

O mundo estava desabando do lado de fora, mas Damien sabia que apesar de todo o drama e do problema que estavam prestes a enfrentar, ele nunca estivera tão completo em sua vida. Só o que precisava era de um pouco de paz, de alguns meses com Francesca sem parecer que a vida de um dos dois estava sendo ameaçada. Mas mesmo assim, Scott não trocaria aqueles dias conturbados pelos tempos de apatia sem ela.

- Eu estou pedindo transferência para a NYU.

Scott sussurrou depois de uma longa pausa. Ele havia dado um tempo na esperança de que Sullivan fosse dormir, mas quando tempo suficiente havia se passado e os olhos verdes continuavam brilhando na escuridão, desistiu de poupá-la.

- Eu sei que você odeia Nova York. Eu também jamais pensei que fosse voltar a morar aqui. Mas vou procurar um lugar para a gente até as coisas se resolverem.

Os dedos de Damien apertavam levemente a cintura de Francesca. Mesmo sobre o tecido da camiseta que havia emprestado a ela para dormir, ele ainda podia sentir o contorno perfeito e a maciez que continuava tão perfeita, mesmo depois da gestação.

- Max vai precisar de toda ajuda que conseguir. E quando vencermos mais esse obstáculo, nós vamos nos mudar para onde você quiser.

Os lábios de Scott se curvaram levemente para o lado em um sorriso torto. Mesmo com a fraca iluminação do luar que entrava pela janela, era possível ver seu olhar apaixonado. Scott havia mudado pouco nos últimos anos, mas a maior diferença era vista apenas agora, com Francesca de volta aos seus braços.

A camisa branca que ele usava para dormir estava gasta e ainda era da época de adolescência. As mangas estavam ligeiramente apertadas nos braços que haviam ficado mais fortes com o tempo, mas de alguma forma, Scott conseguia ficar ainda mais atraente daquela forma.

A calça de moletom cinza era perfeitamente dispensável para a temperatura de um lobisomem e Damien havia vestido apenas de forma mecânica, mas as meias haviam sido dispensadas e seus pés se entrelaçavam com os de Francesca sob a coberta que alcançava apenas até seus quadris.

- Acho que o Isaac ia gostar de crescer no Texas. Ou na Califórnia, talvez. Acha que ele teria alguma habilidade como surfista?

O olhar de Damien desceu para encarar o semblante do filho ainda dormindo, tentando desvendar que tipo de futuro o aguardava. Independente do que fosse, Scott não mediria esforços para que o filho fosse feliz no caminho que escolhesse e a maldição lupina jamais seria um empecilho.

- E quando tudo isso acabar... – A voz de Damien ficou repentinamente mais rouca quando ele encarou Francesca mais uma vez. – Você vai entrar numa maldita igreja e vai trocar este seu sobrenome, Francesca. Por que eu não vou deixar você escapar de mim outra vez. Já está mais do que na hora de você ser a Sra. Scott. Não me importa se acabamos de nos reencontrar, você sabe que é o certo.
avatar
Damien Scott

Mensagens : 300
Data de inscrição : 17/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Lucinda Clearwater em Qua Ago 31, 2016 6:15 am

Samantha sabia que havia feito por merecer o ódio de Max e que era egoísta por desejar qualquer tipo de apoio vindo dele. Mas naquele momento, seria apenas nos braços de Cavendish que ela se sentiria segura novamente.

Com as lágrimas ainda rolando pelas bochechas, os braços de Archibald rodearam o tronco do ex-namorado e ela afundou o rosto em seu peito, molhando a camisa amarrotada dele com o seu choro.

Por longos minutos, Sam deixou que seus soluços fossem abafados contra o corpo de Max. Ela era imensamente grata pela nobreza de Cavendish que o permitia continuar ali, mesmo depois de ter sido tão magoado pelas palavras cruéis ditas no passado.

Sam podia abrir a boca e se explicar naquele momento, pedir perdão e dizer que nada do que havia dito era verdade. Mas aquela noite sem fim não precisava ser prolongada. Os dois já tinham problemas demais para enfrentar e não precisavam incluir mais uma dose de drama. Além do mais, a presença de Rosie a lembrava que era pouco provável que ainda existisse amor de Max por ela.

Depois de um longo tempo, quando os soluços de Archibald finalmente cessaram e ela se sentiu novamente no controle, ela conseguiu mover o seu corpo até quebrar o abraço. A temperatura fria que imediatamente se espalhou pela sua pele foi apenas um dos sinais de protesto, mas Sam tentou se ocupar apenas em secar as lágrimas e demonstrar que não iria mais surtar.

- Eu vou fazer o que for possível. Vou fazer de tudo para ajudar, Max, eu prometo.

Seus olhos estavam inchados, mas já não havia mais nenhuma lágrima a ser derramada. Os dois demonstravam o quão aquela noite desgastante havia sugado suas energias e Sam sequer tinha forças para forçar um sorriso.

- Você precisa descansar. Eu vou pedir ao Paolo para ficar no hotel, não vou conseguir falar com a Francesca agora. Acho que apenas algumas horas de ignorância sobre esse pesadelo todo não pode fazer tão mal. Damien é esperto e vai cuidar deles.

Os passos de Samantha eram silenciosos enquanto ela atravessou o apartamento até puxar o sobretudo sujo para os seus braços. Quando voltou para a sala, encarou Max de uma distância mais segura, se odiando por se afastar dele mais uma vez.

- Se você não se importar, eu vou esperar lá embaixo. Não quero acordar a Rosie.
avatar
Lucinda Clearwater

Mensagens : 574
Data de inscrição : 17/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Francesca Sullivan em Qua Ago 31, 2016 6:25 am

- Nem pensar, Damien. O meu bebê nunca será um surfista, você pode cortar a Califórnia dessa sua listinha aí!

Embora o clima ainda fosse muito pesado e Francesca soubesse que seria incapaz de adormecer naquela noite trágica, aquela conversa havia conseguido arrancar uma sequência de sorrisos da moça. Para ela significava muito saber que Scott estava deixando de lado toda a sua aversão por Nova York para ficar ao lado da família e da alcateia. Era mais um sinal claro que ele havia amadurecido e se tornado o homem que Sullivan precisava ter ao seu lado naqueles momentos complicados.

O mundo poderia estar desmoronando lá fora, mas Francesca se sentia estranhamente em paz tendo Damien e Isaac ao alcance de suas mãos. Não havia mais nenhuma dúvida de que os três formavam uma família feliz e que deveriam ficar juntos.

Com os olhos já acostumados à escuridão do quarto, Sullivan notava as mudanças que o corpo de Damien sofrera nos últimos dois anos. Francesca estava prestes a fazer um comentário malicioso sobre os braços mais musculosos do namorado quando foi surpreendida pelas palavras de Scott.

Foi uma mudança tão brusca de assunto que Francesca piscou várias vezes enquanto aquelas palavras se encaixavam em sua mente, ainda de maneira ilógica. Igreja, sobrenome, Sra. Scott... Quando finalmente compreendeu o que Damien estava sugerindo, o queixo de Francesca despencou e sua voz soou mais aguda do que ela gostaria.

- Está me pedindo em casamento???

A voz mais elevada da mãe fez com que Isaac se remexesse na cama. Suas pálpebras chegaram a tremer, mas o garotinho se entregou novamente ao sono antes de acordar por completo. Ainda chocada com aquela proposta, Francesca sacudiu a cabeça com incredulidade antes de retomar o discurso, desta vez numa entonação mais contida.

- Você é inacreditável, Damien. Isso é jeito de pedir uma garota em casamento? Eu aceito.

A risada doce de Francesca ecoou pelo quarto antes que ela se inclinasse para selar aquele acordo com um beijo. Era óbvio que a garota não estava sinceramente chateada por aquele pedido pouco tradicional. Pelo contrário, ela estranharia se Damien surgisse com flores e se colocasse de joelhos.

A ideia de se casar com Scott ao fim daquele pesadelo foi a única motivação que tirou Francesca da cama assim que amanheceu. O fantasma de Theo impedia que a felicidade do casal fosse completa, mas aquela morte se tornaria o menor dos problemas da família Scott nas próximas horas.

O celular de Damien já havia recebido uma mensagem de Maximilian, agendando uma reunião para aquela tarde. O que nenhum dos dois imaginava que era a reunião só contaria com a presença deles, de Max e de Samantha. Aquela era uma notícia terrível demais para ser exposta diante de todos. Scott e Francesca mereciam ser os primeiros a saber o quanto os caçadores estavam dispostos a pagar pela cabecinha de Isaac.
avatar
Francesca Sullivan

Mensagens : 99
Data de inscrição : 23/04/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Maximilian Cavendish em Qua Ago 31, 2016 5:54 pm

Uma das sobrancelhas de Maximilian se arqueou enquanto ele encarava Samantha, esperando que a qualquer momento ela confessasse que aquela ideia era só uma brincadeira estúpida. Como isso não aconteceu, o Alpha acreditou que a garota estava mesmo falando sério. Os lábios de Max se curvaram num pequeno sorriso zombeteiro e ele sacudiu a cabeça com incredulidade.

- Você está mesmo falando sério, não está? Isso mostra que você não tem a mais remota noção do tipo de hotel onde os caçadores ficam quando chegam a uma cidade.

Mesmo que não soubesse exatamente onde Paolo estava hospedado, Cavendish apostaria a própria vida que o amigo não havia escolhido um hotel confortável. Geralmente os caçadores optavam pelas acomodações mais baratas possíveis, em áreas periféricas das cidades para não chamarem muito a atenção. Max conseguia visualizar mentalmente um quarto pequeno, coberto por um carpete imundo, com garrafas de cerveja vazias espalhadas por todo o chão. A única cama possuía um colchão velho e despedaçado. No canto certamente havia um pequeno sofá cheio de manchas de origens indefinidas. O banheiro não era privativo e ficava ao fim do corredor dos quartos, o cheiro forte que vinha dele obrigava a porta a ficar fechada durante todo o tempo.

Era uma cena de horror para qualquer garota, ainda mais para uma menina como Samantha que crescera rodeada por luxos. Mesmo que ainda estivesse magoado com a ex-namorada, Maximilian não permitiria que o hotel imundo de Paolo se tornasse a única opção de Sam naquele dia.

Retornar para o próprio apartamento também não era uma opção viável para Archibald. Ela estava exausta e angustiada demais para enfrentar três horas de viagem e passar o resto do dia sozinha num apartamento vazio, sem participar das decisões do grupo. Aliás, uma das maiores certezas de Max era que nenhum deles deveria ficar sozinho naquele momento. A morte de Theo provava que os caçadores se aproveitavam de vítimas desacompanhadas e vulneráveis. O nome de Samantha ainda não estava na lista, mas agora que sabia que a ex-namorada não era totalmente humana, Maximilian tinha certeza que ela corria tanto risco quanto qualquer um de seus lobos.

- Fique aqui.

O convite soou com naturalidade. O apartamento de Max era pequeno, mas certamente oferecia um conforto maior que o hotel de Paolo. E ali Samantha ficaria inegavelmente segura, acompanhada por uma bruxa e por um Alpha.

- A Rosie está no quarto de hóspedes, mas ela já deve estar dormindo. Então você pode ficar no meu quarto para não incomodá-la. Eu fico no sofá. Estou tão cansado que vou apagar em qualquer canto.

Não havia qualquer tipo de segundas intenções naquele convite. Cavendish era nobre o bastante para colocar a segurança e o conforto de Samantha acima de qualquer mágoa do passado. Se ela saísse de sua casa e fosse atacada por caçadores, Max nunca se perdoaria por tê-la deixado tão desprotegida.

- É sério, Samantha. Nenhum de nós deveria ficar sozinho neste momento e o hotel do Paolo é a pior ideia que você já teve na vida. Meu apartamento é pequeno, mas eu te garanto que você não vai precisar dividir o colchão com um ninho de ratos.

O Alpha cruzou a sala com passos decididos até parar em frente a Samantha. O sobretudo foi retirado dos braços dela, mostrando que Max estava mesmo decidido a hospedá-la ali naquela manhã.

- Tem toalhas limpas no armário do banheiro. – o rapaz acrescentou com um sorriso para reforçar o convite – Aliás, acho que a expressão “toalhas limpas” não faz parte da rotina do hotel onde o Paolo está. Eu vou ligar o aquecedor pra você e pra Rosie. Se ainda assim estiver frio, pode pegar cobertores no meu armário.

O aquecedor já existia no apartamento quando Maximilian comprou o imóvel e agora ele se sentia grato por não ter se livrado dele. O frio intenso não o incomodava naquela manhã. Aliás, a proximidade de Samantha parecia deixar o apartamento sufocante de tão quente.

O plano de Max já estava muito bem desenhado na cabeça do Alpha. Assim que Samantha desocupasse o banheiro, ele pretendia tomar um banho morno e colocar roupas limpas. O sofá não era exatamente confortável para um rapaz com a estatura dele, mas Cavendish estava tão cansado, tanto física quanto mentalmente, que tinha certeza que apagaria no instante em que apoiasse a cabeça no estofado.

Por isso, o Alpha não compreendeu o próprio braço quando viu o membro se movimentar até que sua mão alcançasse o rosto delicado de Samantha numa carícia. Por mais que quisesse odiá-la, Maximilian sentia o peito se comprimir ao vê-la tão vulnerável e fragilizada. Era desesperador pensar que o fato de Sam ser uma Banshee a colocava como alvo do mesmo tipo de caçador que tirara a vida de Theo. Ainda era muito nítida na memória de Cavendish a imagem de Samantha morrendo em seus braços após a mordida de Tessa e o Alpha tinha certeza que não suportaria reviver aquele pesadelo outra vez.

- Eu preciso que você fique segura, Sam.

Um toque foi o suficiente para que fossem destruídas todas as barreiras que Maximilian construíra contra a ex-namorada nos últimos dois anos. Ele se sentia tão exausto e tão infeliz depois daquele dia sem fim que não foi capaz de sustentar aquela máscara de indiferença que usava diante de Archibald. Naquele momento, Max não se importava se Jack estava certo naquela hipótese de marcação unilateral. Tudo o que ele precisava era sentir o consolo e a felicidade que só encontrava nos braços de Samantha. Depois de carregar o corpo sem vida de Theo, o Alpha precisava desesperadamente sentir que estava vivo e que ainda havia motivações para lutar.

Os braços de Max enlaçaram a garota com firmeza enquanto sua boca procurava desesperadamente pela dela. Certamente Cavendish teria retornado à realidade se Samantha demonstrasse qualquer insatisfação com aquela iniciativa, mas o que ele viu foi a ex-namorada retribuindo os seus gestos com o mesmo desespero. As costas de Samantha foram empurradas contra a parede enquanto Maximilian comprimia o corpo dela com o seu, completamente tomado pelas saudades que sentia da ex-namorada.

A mente do Alpha já não tinha nenhum tipo de controle sobre as ações do corpo dele. Max tinha somente uma vaga noção de que Samantha havia enlaçado a cintura dele com as pernas enquanto os dois tropeçavam na direção do quarto, sem interromper nem por um segundo o contato dos lábios. Um dos pés de Sam empurrou a porta do quarto do rapaz e Max girou a chave num gesto totalmente involuntário.

As roupas ficaram pelo caminho no breve trajeto entre a porta e a cama. Nem mesmo o cansaço depois daquele dia terrível fez com que os dois abreviassem aquele momento. A saudade era grande demais para que os dois se satisfizessem rápido. Cada toque e cada movimento merecia ser aproveitado em plenitude.

A relação em si não foi diferente do que acontecia há dois anos. Havia uma dose extra de paixão e a saudade era um tempero muito forte naquele dia, mas Maximilian agiu com o mesmo carinho e com o mesmo cuidado que costumava ter com a namorada no passado.

A diferença gritante aconteceu depois que os dois finalmente se deram por satisfeitos. Normalmente, os dois tomariam um banho juntos e voltariam para a cama. Samantha se acomodaria nos braços do namorado e os dois dormiriam com o rosto de Maximilian afundado nos cabelos macios da garota.

Por isso, foi extremamente estranho ver o Alpha deslizando para fora da cama ao fim da relação. A respiração dele ainda estava descompassada quando Max recolocou a cueca e puxou a calça jeans que ficara embolada aos pés da cama.

- Quer tomar banho primeiro? – a gentileza se partiu em mil pedaços depois que Max completou o discurso com uma entonação indiferente – Eu vou pegar um lençol e arrumar o sofá enquanto isso.
avatar
Maximilian Cavendish
Admin

Mensagens : 97
Data de inscrição : 13/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Damien Scott em Qua Ago 31, 2016 6:50 pm

O pedido de casamento saiu de forma tão natural dos lábios de Scott que ele não entendeu o motivo da surpresa de Sullivan. Para ele, era óbvio que os dois pertenciam um ao outro e que ficariam juntos. O elo causado pela marcação era só mais um motivo para inflar sua confiança, porque Damien tinha plena consciência de que amava Francesca, mesmo depois de todos os problemas que os dois enfrentavam juntos.

A chegada de Isaac, que um dia ele acreditou ser uma ameaça para a vida da namorada, servia para preencher sua vida, o fazendo se questionar como não havia percebido que faltava aquele pedaço tão importante antes. Agora, Scott sabia que nada mais seria o mesmo se não tivesse Francesca e Isaac ao seu lado.

- Bom, eu ainda não tenho uma aliança, nem nada do tipo... Mas prometo dar um jeito nisso logo.

Ele afundou suas mãos nos cabelos castanhos-avermelhados, sentindo a maciez dos fios que ele tanto sentira falta. Um sorriso apaixonado brincou em seus lábios e pelo menos naqueles minutos restantes da madrugada, todo o pesadelo vivido pela alcateia ficou em segundo plano.

- Nós vamos procurar um lugar para nós dois o quanto antes. Eu não pretendo voltar para a Inglaterra e também não quero continuar dormindo no meu antigo quarto. Parece extremamente infantil.

O rosto de Scott se contorceu em uma careta quando ele se virou para encarar o quarto. Muitos dos pôsteres que ele havia pendurado anos antes já haviam sido retirados. As paredes azuis estavam quase inteiramente lisas, assim como a cômoda praticamente vazia. Havia restado pouco da decoração de um adolescente, mas ainda assim aquele lugar representava uma fase de sua vida que já havia passado.

Embora tivesse boas lembranças de morar com a mãe, Damien estava pronto para enfrentar aquela nova etapa ao lado de Francesca e do filho.

- Eu vou precisar arrumar um emprego também. Não vou continuar recebendo a ajuda do escroto do meu pai.

No instante em que terminou de falar, Scott se calou e encarou o filho adormecido, se arrependendo do linguajar inapropriado, mesmo que Isaac ainda não tivesse a capacidade de compreender.

- Não se preocupe, carinha... Eu vou ser um pai muito melhor do que aquele idiota foi um dia.

Quando o dia amanheceu e Francesca se levantou da cama, Damien já havia preparado a mesa do café, embora tivessem perdido quase toda a manhã dormindo. A mamadeira de Isaac havia sido esquentada e estava apoiada ao lado de uma generosa fatia de bolo separada para a namorada.

- Algo me diz que a conversa com o Max hoje não vai ser nada tranquila. Ele provavelmente está surtando depois do que aconteceu com o Theo, então é melhor forrar o seu estômago antes de enfrentar o velho e neurótico Alpha.
avatar
Damien Scott

Mensagens : 300
Data de inscrição : 17/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Francesca Sullivan em Qua Ago 31, 2016 7:17 pm

- A quem você quer enganar, fofinho? Eu sei que todos vocês estão muito felizes com a volta do velho Alpha.

Francesca ainda tinha um ar sonolento quando chegou à cozinha, trazendo o filho nos braços. Isaac já estava de banho tomado e a mãe havia penteado os cabelinhos castanhos de forma perfeccionista. Ela sabia que em breve as mãozinhas de Isaac atrapalhariam os fios, mas ainda assim valia a pena tentar.

- É sério, Damien. Eu admiro todos vocês, mas esta alcateia não sobreviveria sem o Maximilian. O Jack é o lobo mais experiente depois do Max, mas quem seria louco de colocá-lo na liderança? Ele é um excelente amigo, mas não tem um pingo de preparo para chefiar os lobos. O Theo, o Aaron, você e os demais não conhecem a realidade da espécie porque foram acolhidos num grupo pacífico logo depois da transformação. E então só resta o Paolo...

A moça não completou o raciocínio, mas a expressão debochada dela mostrava que Francesca não acreditava que a alcateia sobreviveria um dia se estivesse sob a liderança de um ser irresponsável e inconsequente como o Sullivan mais velho.

- O Max é a única opção viável, então vamos respirar fundo e aguentar todas as neuroses dele esta tarde, ok? Tome, é todo seu. Eu já dei o banho e troquei a fralda, então a mamadeira fica com você.

Isaac foi empurrado para os braços do pai antes que Francesca puxasse para si a fatia de bolo. Apesar da péssima noite de insônia, Sullivan se sentia otimista para a reunião daquele dia. Obviamente a morte de Theo tornava a situação mais delicada, mas Francesca estava certa de que a alcateia unida conseguiria contornar aquele problema. Por não ter participado da primeira reunião e principalmente por não ter conhecimento dos nomes contidos na segunda parte da lista, a garota não fazia ideia do quanto aquele problema era ainda mais sério do que a velha crise com a alcateia de Tessa.

- Você acha que devemos deixar o Isaac com a sua mãe esta tarde?

A pergunta soou com uma insegurança quase palpável. Francesca não queria arrastar o filho pequeno para o clima pesado da reunião agendada por Cavendish. Por outro lado, era desesperador pensar em ficar longe de Isaac, mesmo que fosse por apenas uma ou duas horas.

Antes que Damien tivesse a chance de responder, um instinto intenso fez com que os olhos de Francesca se enchessem de lágrimas. Seu coração ficou esmagado como se uma mão invisível apertasse com força o peito dela. Sullivan sacudiu a cabeça vigorosamente em negativa e deixou o bolo de lado enquanto atravessava a cozinha com a visão embaçada pelas lágrimas. Isaac foi arrancado dos braços do pai e abraçado com firmeza, como se Francesca estivesse com medo de perder o filho naquele exato instante.

- Não! De jeito nenhum! Ele vai com a gente. A sua mãe vai achar que eu sou uma louca, mas eu ainda não consigo me separar dele, Damien. Parece que eu vou morrer só de pensar em me afastar!

A expressão assustada de Isaac denunciava que o garotinho não estava entendendo qual era o motivo das lágrimas que rolavam pelo rosto da mãe. Contagiado pelo choro dela, os lábios de Isaac se curvaram num biquinho e uma lágrima escorreu do cantinho do olho dele.

- Não, amor, não chora! Está tudo bem! – Francesca forçou um sorriso antes de beijar a testa do bebê – Nós vamos passear com o papai hoje à tarde, certo? Você vai conhecer o famoso tio Max.
avatar
Francesca Sullivan

Mensagens : 99
Data de inscrição : 23/04/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Lucinda Clearwater em Qua Ago 31, 2016 7:34 pm

Por dois anos, não houve um único dia que Samantha não revivesse os momentos ao lado de Max. Por isso, ela ainda tinha gravado com perfeição na memória o sabor dos seus lábios e como seu corpo se arrepiava aos toques dele. Ainda assim, quando Cavendish tomou a iniciativa naquela manhã, Sam teve certeza que as lembranças não eram absolutamente nada comparadas com a sensação de tê-lo novamente.

As palavras eram completamente dispensadas enquanto Archibald se entregava ao ex-namorado. Ela não queria arruinar aquele momento perfeito falando algo que não devesse, por isso se dedicou apenas em aproveitar cada segundo ao lado de Max, tentando minimizar a saudade sufocante que sentia dele.

Mesmo quando Cavendish se levantou da cama e começou a se vestir, Sam continuou deitada com um sorriso preguiçoso nos lábios. Aquela noite havia sido um completo pesadelo para os dois, mas os últimos momentos foram capazes de fazer Sam se sentir completa novamente, capaz de enfrentar qualquer coisa desde que Max ainda estivesse ao seu lado.

Por estar se sentindo anestesiada, Samantha recebeu as palavras do Alpha como um balde de água fria. Ela imediatamente se sentou sobre o colchão, mantendo o lençol firme em seus dedos para cobrir o corpo, e o encarou com confusão.

- Do que você está falando, Max? Você pode dormir na sua cama, nós já fizemos isso um milhão de vezes.

Seu sorriso estonteante de antes havia se transformado em uma careta de insegurança. Samantha havia crescido tendo o mundo aos seus pés, mas ela sempre se sentiria uma menininha boba quando se tratava de Cavendish. Por fim, seus lábios formaram um pequeno “oh” quando ela compreendeu a reação inesperada do ex-namorado.

- Você não quer dormir na mesma cama que eu. Mesmo depois do que acabamos de fazer.

Sam espremeu os lábios e meneou a cabeça antes de deslizar para fora do colchão, puxando as próprias vestes. Ela já havia colocado a blusa emprestada de Rosie e procurava pela calça quando voltou a sacudir a cabeça na tentativa de não parecer tão arrasada, fazendo os cabelos balançarem.

Ela sabia que ainda havia muito a ser discutido, principalmente depois da forma em que os dois terminaram. Mas a última coisa que esperava de Max era uma atitude como aquela.

- Você definitivamente sabe como fazer uma garota se sentir especial, Max.

***

Se Samantha não havia conseguido pregar o olho antes, depois da decepção provocada por Max, ela se limitou a rolar pelo colchão vazio dele até que o perfume impregnado nos travesseiros estivesse quase a levando a loucura.

Quando Archibald desceu de volta ao café, seus cabelos estavam molhados indicando o recente banho, mas ela ainda vestia as mesmas roupas da noite anterior.

Devido aos últimos acontecimentos, o café estava fechado naquela tarde e no lugar dos costumeiros clientes, Sam logo reconheceu os rostos de Damien e Francesca. Apesar de despedaçado, seu coração imediatamente deu um salto contra o peito ao ver o pequeno Isaac no colo do pai, e sem pensar duas vezes, a madrinha atravessou o lugar para pegar a criança ao seu colo.

Desde que vira o nome de Isaac na lista de condenados, Archibald tinha a necessidade de tê-lo ao alcance de suas mãos para se certificar de que estava tudo bem.

- Hey! – Damien protestou quando o menino foi arrancado de seus braços, mas Samantha simplesmente girou o corpo com o afilhado, lhe cobrindo de beijos. – Devolve aqui, Samantha!

- Não. – Sam sequer se deu o trabalho de encarar Scott enquanto admirava o sorriso encantador do bebê.

- Alguém diz pra ela que eu sou o pai? – Damien protestou, encarando Francesca e Max em um pedido de apoio.
avatar
Lucinda Clearwater

Mensagens : 574
Data de inscrição : 17/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Maximilian Cavendish em Qua Ago 31, 2016 8:25 pm

- Sem drama, Samantha. Não somos mais crianças e você queria tanto quanto eu. No fim das contas, foi bom te conhecer. Eu tive uma excelente professora na arte de usar as pessoas para saciar as minhas necessidades.

Maximilian sabia que aquela era uma das coisas mais cruéis que ele já havia falado em toda a vida. Nem mesmo as ofensas dirigidas contra Samantha no dia do reencontro continham uma dose tão grande de veneno e frieza. Cavendish nunca havia tratado uma garota como um objeto antes daquela manhã, mas ele se recusava a encarar aquela transa como algo além de sexo.

A alcateia vivia um grande problema. A crise era ainda maior do que na época de Tessa. Portanto, Maximilian sabia o quanto a figura de um Alpha era essencial naquele momento e se recusava a deixar os amigos vulneráveis novamente. Enxergar algo além de sexo naquele relacionamento era o mesmo que entregar seu coração nas mesmas mãos que tinham estraçalhado seu peito há dois anos. E, definitivamente, o momento não permitia que Max perdesse o foco por causa de um coração partido.

Sem esperar pela decisão da garota, Max foi para o banheiro antes dela. Apesar da indiferença que tentara demonstrar diante de Samantha, Cavendish se sentia sujo pela maneira como a tratara. Racionalmente ele sabia que Sam merecia aquele tratamento, mas não era o tipo de comportamento do qual Max se orgulharia.

Nem mesmo um banho prolongado fez com que Maximilian se sentisse melhor. Como seria uma tortura ocupar a poltrona sabendo que Archibald estava há poucos passos de distância, Max voltou para o café e tentou descansar em um dos tantos sofás vazios do estabelecimento fechado.

Como já era de se esperar depois de tantas emoções negativas em menos de vinte e quatro horas, Cavendish continuava abatido quando Damien e Francesca chegaram para a reunião. Para alívio do Alpha, da cozinha do café ele já conseguiu escutar o coraçãozinho acelerado de Isaac, indicando que o bebê também estava protegido na área dos feitiços de Rosie.

Uma dose dupla de café não foi o bastante para que Maximilian se sentisse totalmente recuperado, mas ele ao menos se sentia mais desperto quando apareceu atrás do balcão. Samantha já havia se apossado do afilhado e era notável que Damien e Francesca estranhavam o café vazio. Os dois estavam ligeiramente atrasados e esperavam encontrar a reunião já formada quando chegassem.

- Então eu finalmente vou conhecer o Isaac? – mesmo com todos os problemas, Max conseguiu abrir um sorriso sincero diante do rostinho encantador do menino – Imaginei que seria necessário agendar um horário, o Isaac é quase uma celebridade.

A cena que se seguiu às palavras de Maximilian foi impressionante. Isaac estava com a atenção voltada para Samantha, mas sua cabecinha imediatamente buscou pelo dono da voz grave que ecoava pelo café. Max contornou o balcão e se aproximou do bebê sem que Isaac piscasse uma vez sequer diante daquele estranho. Ao contrário do que seria natural, o pequeno Scott não parecia ter medo daquele rosto desconhecido. Maximilian era encarado com curiosidade e interesse.

- E aí, rapaz? Uau, você não sabe como estou aliviado em ver que você é muito mais subordinado que o seu pai. O seu pai foi um lobo terrível no começo.

- Você bebeu, Max? – Francesca se adiantou alguns passos com um semblante fechado – O Isaac é só um bebê. Ele não é um dos lobos da sua alcateia!

- Ele é, sim. O meu lobinho caçula.

- Damien! – Francesca estava visivelmente irritada quando se voltou para o namorado – Dá um jeito nisso! Olha só como ele está falando com o nosso bebê!

- Me dá a chupeta, Isaac.

Maximilian estendeu a mão tranquilamente diante do garotinho. Francesca bufou de forma irônica, duvidando que o filho fosse entender ou obedecer aquele comando. O queixo dela despencou e os olhos verdes quase saltaram para fora quando a mãozinha de Isaac puxou a chupeta para fora da boca e a entregou nas mãos do Alpha, obedecendo ao comando de Max como se realmente fosse um lobo incapaz de contrariar o líder da alcateia.

- Isso é péssimo pro desenvolvimento dele, sabiam? – Max sacudiu a chupeta para os pais do menino – Eu vou jogar isso fora.

- Você o que??? – a voz de Francesca soou esganiçada – Você realmente acha que vai me ensinar a cuidar do meu bebê, Max? Se você chamá-lo de “meu lobinho” outra vez, não vamos precisar da ação de nenhum caçador porque eu mesma vou acabar com a sua raça! E que diabos de reunião é esta? Onde está todo mundo???

- Já chegou todo mundo. – Max ficou mais sério ao concluir – A reunião se resume a nós quatro. Cinco com o Isaac.

Aquilo não fazia o menor sentido para Francesca. Ela imaginou que toda a alcateia se reuniria para decidir quais eram os próximos passos agora que Theo estava morto. Por mais que ela e Damien pudessem ajudar, Francesca não via a lógica de tomarem nenhuma decisão sem a presença dos demais.

- Por que não se sentam? – Max indicou uma das mesas mais próximas.

- Por que não fala logo o que está havendo, Max? – Francesca puxou o filho dos braços de Samantha e o apertou com mais firmeza junto ao peito – Eu sou irmã do Paolo. Estou acostumada a ir direto ao ponto, mesmo quando a notícia não é boa.

- A Samantha descobriu a segunda parte da lista dos caçadores.

A cabeça de Francesca começou a trabalhar agilmente naquela nova informação. Ela já imaginava que os caçadores tinham os nomes de todos os lobos da alcateia de Maximilian, mas ainda conservava a esperança de que Damien seria mantido fora da lista por não morar mais nos Estados Unidos. Sullivan também tinha certeza que o fato de Paolo continuar trabalhando como caçador poderia servir para esconder a verdadeira natureza dele dos colegas.

Contudo, aquela reunião particular com Cavendish era um sinal claro de que as notícias não eram as melhores.

- Eles tem o nome do Damien. – a moça murmurou aquela óbvia hipótese, sentindo o peito despedaçar – E do Paolo também.

- Sim. O Jack e o Aaron também apareceram na nova lista.

Era muito difícil dar uma notícia como aquela, mas Maximilian atendeu ao pedido de Francesca e tentou ir direto ao ponto que motivara aquela reunião.

- Eu chamei só vocês dois aqui porque vocês merecem ser os primeiros a saber que a maior de todas as recompensas foi oferecida ao último nome que surgiu na lista. Eu lamento muito, mas eles já sabem a verdade sobre o Isaac.
avatar
Maximilian Cavendish
Admin

Mensagens : 97
Data de inscrição : 13/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Damien Scott em Qua Ago 31, 2016 8:55 pm

Levar um bebê para uma reunião de lobisomens em que tratariam de assuntos como mortes, listas de recompensas e caçadores não era exatamente a ideia mais genial do mundo. Mas a simples possibilidade de deixar o filho para trás também causava em Scott um desespero irracional.

Ele confiaria a própria vida com a mãe e não era exatamente a presença de Debby que ele temia, mas Damien sabia que precisava da sua figura pessoalmente para proteger o filho. Poderia ser uma grande irresponsabilidade dos pais tirar o bebê de casa no inverno rigoroso de Nova York, mas exatamente como Francesca, seu peito se comprimia e não lhe dava a chance de deixar o filho para trás.

Scott soltou pelo menos quinze xingamentos diferentes enquanto andava pela calçada lotada atrás de um táxi. O trânsito, para variar, estava caótico e mesmo que Isaac não sofresse o impacto da temperatura negativa, Damien se sentia irritado por deixar Francesca congelando enquanto ele lutava para encontrar um táxi.

Mesmo quando o casal se acomodou com o filho no banco traseiro de um carro, Scott ainda estava com o rosto contorcido em uma careta, demonstrando sua insatisfação com a cidade.

- Tem certeza que a Califórnia está fora da lista? As pessoas são muito mais educadas no trânsito lá.

Devido ao intenso turismo do final do ano, o táxi levou o dobro do tempo para percorrer o caminho até o canto da cidade em que Max agora morava. Enquanto a paisagem passava lentamente pela janela embaçada graças ao aquecedor, Scott admirou a decoração de natal que começava a ser montada nas ruas.

Ao notar uma enorme árvore sendo montada, Damien baixou o olhar para encarar o filho e sorriu docemente, se esquecendo momentaneamente do seu ódio por Nova York.

- Vai ser o meu primeiro natal com o Isaac. – Ele constatou, seus olhos brilhando enquanto o filho agarrava um dos seus dedos com a mãozinha. – A gente devia comprar uma árvore de natal, eu quero enchê-la de presentes. A vocês dois.

Ele se inclinou para depositar um beijo nos cabelos castanhos avermelhados no mesmo instante em que o táxi parava diante do café de Max. Ao olhar para o taxímetro, Scott soltou mais um xingamento, mas enviou a mão na carteira para pagar ao motorista uma pequena fortuna.

Nos minutos seguintes, qualquer preocupação que Damien tivesse com uma árvore de natal, com a extorsão dos taxistas e do quanto Nova York ficava ainda mais insuportável no final do ano, foi completamente varrido de sua mente.

Scott já conhecia Cavendish há tempo o bastante para saber que o assunto era sério quando o Alpha começou seu discurso. Ele já estava preparado para ouvir que uma recompensa havia sido colocada em sua cabeça e já vinha arquitetando uma forma de estar ao lado de Francesca quando ela também ouvisse o nome do irmão.

Era ruim o bastante que tantos amigos estivessem correndo perigo, mas era o mundo de Francesca que desabaria se acontecesse alguma coisa ao namorado ou ao irmão.

O que Scott não esperava era que o nome de Isaac fosse levantado naquela tarde. Apesar dos instintos sempre em alerta, ele não esperava que algum caçador tivesse coragem de pagar uma fortuna para assassinar um bebê. Aquilo era muito mais cruel do que tantos crimes cometidos por criaturas sobrenaturais.

- Mas ele é só um bebê. – Damien argumentou inutilmente.

Max não tinha culpa que o nome de Isaac tivesse aparecido naquela lista, mas era como se Scott estivesse tentando barganhar com o Alpha sobre a segurança do seu filho. A criança era completamente inocente e não fazia sentido que logo a maior recompensa fosse exigida por sua cabeça. Ele era consequentemente o alvo mais vulnerável e mais cobiçado para quem tivesse acesso aos nomes das listas.

- Nós não vamos deixar nada acontecer ao Isaac, Damien.

A voz de Samantha chegou distante aos seus ouvidos. Damien se sentia sendo sugado de volta a um pesadelo, a vista embaçada e a mente turva. Inconscientemente, ele se ergueu e caminhou até Francesca, se unindo a namorada e ao filho como se apenas sua presença já minimizasse os riscos.

O antigo Scott estaria surtando naquele momento, mas apesar de todo o abalo e de ter uma enorme dificuldade para respirar, ele se obrigou a manter o controle. Seu temperamento impulsivo e agressivo nunca havia ajudado no passado e a última coisa que Francesca precisasse era de mais drama.

Sua mão deslizou pelas costas dela e os dois amigos foram ignorados enquanto encarava os olhos verdes.

- Nós vamos sair da cidade. Do país, se for preciso. Ninguém vai tocar no meu bebê.
avatar
Damien Scott

Mensagens : 300
Data de inscrição : 17/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Lucinda Clearwater em Qua Ago 31, 2016 9:27 pm

Samantha sabia que não havia melhor maneira de dar aquela notícia aos pais de Isaac e se não estivesse tão decepcionada com Max, quase se sentiria grata pela forma rápida com que ele chegou ao principal objetivo daquela reunião.

Seus olhos castanhos estavam atentos até nas mínimas reações de Francesca e Damien. Ela era apenas a madrinha de Isaac e já se sentia apavorada com o risco que o bebê corria. Os pais certamente surtariam com aquela novidade e não haveria nada que ela pudesse fazer para minimizar suas angustias.

- Eu não acho que essa seja a melhor ideia, Damien.

A voz de Samantha soou tímida e ela foi incapaz de se mover, como se tentar se aproximar do casal fosse invasivo demais naquele momento tão íntimo. Mesmo sendo melhor amiga de Francesca e amando Isaac como se fosse seu próprio filho, Sam sabia que era algo extremamente delicado para uma família enfrentar.

Mesmo com a recente descoberta da paternidade, Scott vinha empenhando com perfeição o seu papel na vida de Isaac e ninguém seria capaz de questionar o seu amor pelo filho. Obviamente, o drama sobre o aborto havia ficado para trás e os três agora formavam um elo único e inquebrável.

Era indelicado, mas até mesmo diante do perigo que pai e filho corriam, Samantha sentia uma pontada de inveja da união dos três. Francesca tinha uma família por quem lutar e pela primeira vez, Sam se sentiu sozinha no mundo.

Seus pais, embora a amassem com seus jeitos singulares, estavam ocupados demais com a própria vida. Caleb havia destruído o amor dos dois e também havia seguido seu caminho. Com exceção de Francesca, Samantha não tinha nenhum grande amigo com que pudesse contar. E a decepção que sentia por Cavendish a fazia se sentir ainda mais isolada.

- Vocês precisam ficar juntos. Se isolar pode ser ainda mais perigoso. Pelo menos aqui vocês podem contar com a alcateia. O café também está protegido por uma bruxa, eu tenho certeza que ela tem um truque ou outro para manter vocês a salvo. E eu não vou descansar até que o Isaac esteja em segurança. Nenhum de nós vai, ele é a nossa prioridade.

Damien e Francesca ainda não sabiam sobre o seu lado Banshee e aquele não era o momento de jogar mais uma novidade nos colos dos amigos. Os dois estavam com a cabeça tão cheia que sequer questionaram como uma humana comum poderia proteger seres sobrenaturais de caçadores que pagavam imensas fortunas por assassinatos.

- Rosie já está trabalhando para tentar rastrear o telefone que descobrimos na lista. Com isso, pelo menos vamos saber por onde começar. Até lá, só o que temos a fazer é tentar não parar as nossas vidas e manter a segurança.

O olhar de Damien estava preso no filho e Samantha sentia seu estômago se comprimir com a dor que brilhava em suas íris esverdeadas. A mão do pai acariciava o rosto do filho, recostado contra o peito da mãe.

- Será que algum dia vamos ter um pouco de paz? – A voz de Damien soou embargada, tentando sufocar sua dor.

- Eu não sei. – Sam forçou um sorriso triste e finalmente se aproximou do casal. – Mas a gente vai enfrentar mais essa. E quantas mais aparecerem na nossa frente. É o que uma família faz, Damien.
avatar
Lucinda Clearwater

Mensagens : 574
Data de inscrição : 17/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Francesca Sullivan em Qua Ago 31, 2016 9:50 pm

A sensação de que o chão havia desaparecido sob os pés dela era tão real que Francesca certamente teria perdido o equilíbrio se não fosse pelo abraço de Damien que a manteve de pé. Ao contrário do que Maximilian temia, a primeira reação de Francesca não foi explosiva. Não houve gritos, lágrimas ou desespero. A garota apenas apertou o filho com mais firmeza contra o seu peito e manteve um semblante aterrorizado no rosto petrificado.

Para Sullivan, era difícil imaginar como alguém tinha coragem de oferecer uma recompensa em troca da morte de um bebê. Independente de qualquer origem sobrenatural, Isaac era uma criatura inocente. Ele ainda não andava, não falava, era totalmente dependente dos adultos e não sabia se defender de nenhuma maneira. Era uma criança que nunca havia feito mal a ninguém. Ele sequer entendia o tamanho do perigo que estava correndo naquele momento.

As palavras de Damien e Samantha ecoaram distantes na cabeça de Francesca, completamente sem sentido depois daquela revelação que tirara o seu mundo do eixo. A dor de se afastar de Scott havia sido insuportável há dois anos, mas Francesca sabia que aquele sofrimento era desprezível perto da possibilidade de perder o seu bebê para uma morte violenta. Não havia como superar aquela dor. Francesca morreria, disso ela tinha certeza.

Há dois minutos ela estava irada com a maneira como Maximilian tratava Isaac, mas agora ver o filho como parte da alcateia era a única chance de salvação. Isaac não sabia se defender, Francesca não conseguiria evitar que o filho fosse caçado e nem mesmo a força lupina de Damien poderia isoladamente evitar que os caçadores chegassem até o bebê. Eles precisavam da proteção que só uma alcateia poderia oferecer. Precisavam de um Alpha que intimidasse qualquer caçador que se arriscasse a buscar o prêmio pela cabecinha de Isaac.

- Não vamos sair daqui.

A voz de Francesca finalmente soou, engasgada, mas decidida. Ela afrouxou o abraço antes que acabasse machucando Isaac, mas manteve o filho firme em seus braços.

- Você não percebe que o Isaac é o prêmio mais cobiçado, Damien? Ele é o alvo mais vulnerável e, ao mesmo tempo, o mais valioso. Os caçadores vão nos seguir até no inferno, nós não teríamos paz em lugar nenhum! Eu sei que você morreria para nos defender, mas você não terá a menor chance de nos salvar se formos cercados por caçadores experientes. O Isaac só tem chance de escapar se for protegido por uma alcateia inteira. Neste momento, ele precisa de um maldito Alpha chamando-o de “meu lobinho”.

Era terrível enxergar o próprio filho como membro de um grupo de lobisomens, por mais amigável que fosse a alcateia de Maximilian. Embora tivesse a maldição e sofresse transformações, Isaac era apenas um bebê e, na cabeça da mãe, não deveria ser comparado a um lobisomem “de verdade”. Contudo, se os caçadores o enxergavam como uma ameaça, só restava a Francesca concordar que o filho era mesmo um lobo e permitir que a alcateia o abrigasse em segurança.

- Você tem a minha palavra, Francesca. – Max estava sério quando pousou as íris vermelhas na garota – O Isaac passou a ser a nossa prioridade. Qualquer um que quiser se aproximar dele terá que passar por cima de mim.

A angústia não permitiu que Francesca verbalizasse a gratidão que sentia por Maximilian e Samantha. Sullivan se limitou a um breve aceno de cabeça e devolveu o filho aos braços de Sam antes de se desvencilhar do abraço do namorado e aceitar a sugestão de se sentar numa das cadeiras vazias. Francesca apoiou os cotovelos na mesa, escondeu o rosto nas mãos e finalmente se rendeu a um choro dolorido. É claro que Isaac era a maior de suas preocupações, mas a certeza de que os amigos, o irmão e o namorado também corriam perigo era igualmente devastadora.

- Fique um pouco com ela. – a voz grave de Max foi dirigida a Damien – O Isaac vai ficar bem comigo e com a Samantha. Estaremos na cozinha, vou preparar um chocolate pra ele.
avatar
Francesca Sullivan

Mensagens : 99
Data de inscrição : 23/04/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Damien Scott em Qua Ago 31, 2016 10:12 pm

Damien esperou que os passos de Max e Samantha cessassem antes de deixar seus próprios pés caminharem até o lado de Francesca. Seu peito estava tomado por uma enorme angustia pelo perigo que o filho corria e pela preocupação em ver Sullivan desmontando daquela forma.

Mesmo com tantos problemas que haviam enfrentado, a namorada sempre havia se mostrado forte e disposta a vencer os desafios. A alcateia de Tessa queria destruir toda sua família e havia jurado a caçula de morte, e ainda assim Francesca se manteve firme. Enquanto todos estavam desesperados com o risco de uma gravidez gerada por uma humana e um lobisomem, ela foi contra todas as opiniões e lutou sozinha pela segurança do filho.

Isaac estava no mundo hoje graças a coragem e convicção de sua mãe, que não dava as costas para o perigo. Ela erguia a cabeça e os enfrentava. Vê-la finalmente desabar era quase aceitar uma derrota, mas Scott sabia que havia chegado a sua vez de ser forte.

Ele arrastou uma cadeira vazia e se sentou ao lado de Francesca, a puxando contra seu peito. Seu queixo foi apoiado sobre a cabeça dela e seus braços a rodearam em uma carícia muda. Por longos minutos, não houve necessidade de falar nada. Os dois apenas deixaram a dor e a injustiça transbordar.

Os olhos verdes de Scott brilhavam, mas ele deixava suas lágrimas correrem silenciosamente, sem se dar ao luxo de um único soluço para não assustar Francesca. Não haviam mais promessas a serem feitas. Isaac contava com a proteção de uma alcateia inteira, de uma bruxa e do amor dos pais. Francesca não tinha mais dúvidas de que ninguém mediria esforços pela segurança do filho.

Damien só queria poder fechar os olhos e acordar daquele pesadelo. Queria voltar no tempo e ter passado cada minuto da gestação de Francesca ao seu lado. Ver o filho nascer teria sido o dia mais feliz da sua vida. Mas ele não deixaria nenhum psicopata o impedir de ver o que o futuro ainda aguardava para Isaac.

- Isaac ainda está aqui e em segurança, Francesca. Ele não vai a lugar algum. Nós vamos destruir aquela lista maldita antes que mais alguém se machuque.

A mão de Damien deslizou pelas costas de Francesca diversas vezes, subindo e descendo. Por fim, ele segurou a ponta do queixo da namorada e ergueu seu rosto delicado para encarar os olhos esverdeados. As íris brilhavam intensamente com as lágrimas e seus arredores estavam vermelhos pelo choro. Mesmo completamente devastada, Sullivan ainda era a criatura mais linda que Scott já havia visto.

- Eu já disse o quanto sou grato por você ser tão teimosa? – Ele sussurrou com um sorriso triste. – É graças a sua teimosia que o nosso bebê está vivo, Fran. Você o salvou quando nem eu acreditava que havia o que ser salvo. Agora é minha vez de cuidar da minha família.
avatar
Damien Scott

Mensagens : 300
Data de inscrição : 17/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Maximilian Cavendish em Qua Ago 31, 2016 10:29 pm

Não era fácil ficar no mesmo cômodo que Samantha depois dos momentos quentes vividos ao lado dela há poucas horas. Maximilian quase se sentia grato por estarem enfrentando uma crise tão grande, assim eles tinham uma desculpa perfeita para se concentrarem nos problemas e evitarem que o assunto se voltasse para o conturbado relacionamento dos dois.

A presença do pequeno Isaac também contribuía para que o acontecimento daquela manhã não viesse à tona na cozinha. Embora o bebê fosse pequeno demais para compreender toda a complexidade do relacionamento da madrinha, era muito incômodo discutir aquele assunto diante dele.

- Você gosta de chocolate? – Max usou uma voz mais doce enquanto se dirigia à criança – Mas é claro que gosta, não é? Quem não gosta de chocolate?

Muito provavelmente Isaac não compreendia todas as palavras do Alpha, mas o sorriso do menino se alargou. Instintivamente, era como se Isaac soubesse que pertencia à família de Cavendish e que estava seguro ao lado daquele estranho, mesmo que a mãe e o pai não estivessem tão próximos.

Assim como já demonstrara com as filhas de Jack, Max tinha um jeito especial para lidar com crianças. Independente do elo que ligava Isaac ao Alpha, era notável que o garotinho gostava de Maximilian. Depois que colocou um pouco de leite para esquentar, o dono do café puxou uma enorme barra de chocolate de uma das gavetas e começou a cortar pequenas raspas que seriam usadas no preparo da bebida.

- Você quer...? – Max sussurrou com uma entonação cúmplice ao notar o olhar curioso de Isaac – Ele já consegue comer isso?

A pergunta deixava claro que, embora levasse jeito com crianças, Maximilian não estava muito familiarizado em conviver com bebês. Antes que Samantha tivesse a chance de responder, o lobisomem entregou uma pequena raspa do chocolate para o garotinho e acompanhou atentamente os movimentos da mãozinha até a boca. Isaac ainda não tinha dentes, mas não encontrou nenhuma dificuldade em chupar o chocolate. O brilho nos olhinhos verdes denunciava a aprovação do sabor adocicado.

- Ótimo, já sei como comprar o seu afeto. Só preciso de uma barra de chocolate para virar o tio favorito.

Mesmo antes de conhecer Isaac, Maximilian já estava disposto a enfrentar aquela guerra para defender o filho de Scott. Agora, portanto, era praticamente impossível digerir a ideia de que alguém faria mal àquela criatura tão inocente e adorável.

- Vai querer um chocolate também, Samantha? Ou prefere um café?

Cavendish se esforçou para ser cordial. A alcateia enfrentava um problema grande demais para que o Alpha cultivasse qualquer clima hostil com uma Banshee cujos poderes poderiam ser de grande valor naquela guerra.
avatar
Maximilian Cavendish
Admin

Mensagens : 97
Data de inscrição : 13/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Francesca Sullivan em Qua Ago 31, 2016 10:52 pm

Mesmo em meio às lágrimas, Francesca conseguiu sorrir quando Scott mencionou a teimosia dela. Ela ouvia aquilo de Richard desde que era uma criança pequena, mas, pela primeira vez, aquele adjetivo não estava veiculado a uma crítica. Graças ao seu jeito insistente e determinado, Isaac existia e se tornara a razão da vida dela.

A ideia de que o nome do filho fazia parte de uma lista de mortes encomendadas continuaria atormentando Francesca até que aquele pesadelo chegasse ao fim, mas a forma como a garota respirou fundo e secou as lágrimas com as pontas dos dedos mostrava que o momento de fraqueza havia passado.

Se havia mesmo um bando de caçadores duelando pela cabeça de Isaac, Francesca lutaria pela segurança do filho até a última gota de esperança. Nenhum daqueles homens cruéis desistiria daquela atrocidade por causa das lágrimas de uma mãe desesperada, mas Francesca tinha mais chances de defender o filho se lutasse.

- Há algo sobre os últimos dois anos que eu ainda não te contei, fofinho...

Uma pequena pausa antecedeu a confissão e Francesca buscou pelos olhos do namorado enquanto sussurrava.

- Eu não carrego um punhal de prata na minha bolsa por acaso. Eu sei como usá-lo.

Teoricamente, não parecia muito difícil usar um punhal. Aquela não era uma arma que exigia muitos processos, tampouco Francesca precisaria de uma mira excelente para se defender com uma lâmina. Mas havia algo a mais por trás daquela confissão.

- O Paolo voltou a caçar, então eu passava muito tempo sozinha com o Isaac. Eu não suportava a ideia de que nós dois estávamos vulneráveis, então pedi pro Paolo me dar algumas aulas. – um sorrisinho divertido surgiu nos lábios de Sullivan – Eu não quero me gabar, mas ele ficou orgulhoso. Segundo o Paolo, eu sou melhor que todos os lobos do Max juntos.

De fato, Francesca havia surpreendido o irmão com excelentes reflexos, com uma mira precisa e com a facilidade com que aprendia todos os segredos dos caçadores. A caçula sempre fora poupada do mundo sobrenatural pelo pai e pelo irmão mais velho, mas o desempenho de Francesca mostrava que aquelas habilidades estavam no sangue dos Sullivan.

- É claro que eu não vou sair por aí atrás desses malditos que querem pegar o meu bebê. Só estou dizendo isso para que você saiba que eu não vou me comportar como uma princesinha indefesa enquanto você defende a nossa família.

A mão de Francesca deslizou pela superfície da mesa até que seus dedos gelados encontrassem a mão de Scott. Os dedos se entrelaçaram num gesto carinhoso e a moça completou quando os olhares de ambos se cruzaram. A dor refletida naquele olhar era quase palpável, mas a voz de Francesca soou firme e determinada.

- Nós vamos acabar com eles, fofinho.
avatar
Francesca Sullivan

Mensagens : 99
Data de inscrição : 23/04/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Lucinda Clearwater em Qua Ago 31, 2016 11:00 pm

Isaac continuava firme no colo da madrinha, mas os olhos castanhos estavam inteiramente voltados para os movimentos de Cavendish enquanto ele sorria e falava com o bebê.

Aquele Max doce e amigável, tão atencioso, era o mesmo por quem Samantha havia se apaixonado anos antes. Ela ainda se lembrava com carinho da primeira vez em que saíram para tomar um café, logo depois de atropelá-lo com a bicicleta.

Ver a atenção que Maximiliam dedicava ao bebê também trazia as lembranças ruins para a mente de Samantha. Um dos motivos falsos que levara ao fim do namoro era o desejo de Samantha ter um filho que não fosse de um lobisomem, quando na verdade ela amaria ter um bebê com Max, mesmo que não fosse gerado em seu ventre.

Entretanto, naquela tarde era difícil acreditar que o mesmo Max que se derretia com o filho de Scott e Sullivan havia dito palavras tão duras para ela. Samantha havia partido o seu coração dois anos atrás, mas nem mesmo a mágoa que havia provocado no ex-namorado justificava o seu comportamento grosseiro.

- Nós vamos mesmo fazer de conta que nada aconteceu?

Sam se surpreendeu quando as palavras saltaram da sua boca. Toda a alcateia tinha problemas muito mais graves para digerir do que mais aquele drama no relacionamento dos dois e se quisessem continuar mantendo a civilidade, o correto era mesmo esquecer aquele erro e agir da forma mais profissional possível.

Seus cabelos úmidos balançaram quando ela sacudiu a cabeça e soltou um muxoxo. Em seu colo, Isaac agarrou uma mecha castanha e encarava a madrinha e o mais novo conhecido com os olhos atentos. A boquinha aberta mostrava sua esperança de receber mais um pedaço de chocolate.

Alheia ao desejo do afilhado, Sam apenas balançou o ombro e assumiu a mesma postura indiferente adotada pelo Alpha.

- Está bem. Pelo menos não finja que não sabe que eu prefiro café.

Passos vindo da porta fizeram com que Archibald se virasse, esperando ver Francesca ou Damien recuperados, mas o rosto sonolento de Rosie surgiu, a fazendo se lembrar que a bruxa ainda estava presente.

- Uau, mas que bebezinho lindo é esse?

A bruxa abriu um largo sorriso e se aproximou para segurar a mãozinha de Isaac.

- É seu, Sam?

- Quase. – Sam abriu um sorriso orgulhoso e depositou um beijo estalado na bochecha do afilhado. – Eu sou só a madrinha. Francesca e Damien são os pais. É claro que se eu fosse a mãe, não deixaria o Max entupir o coitado de chocolate...

O rosto de Rosie desviou do bebê para encarar o dono do bar e ela continuou a exibir o seu largo sorriso. Mesmo após a péssima noite, Walker não parecia tão acabada. Ela havia tido mais horas de sono do que os outros dois, mas ainda era possível ver o semblante cansado em seu rosto.

- Chocolate? Está fazendo cappuccino, Max?

A bruxa passou por Samantha e se aproximou de Cavendish com um olhar interesseiro, mordendo o lábio inferior para conter a cobiça pela bebida. Só quando ela se afastou, Archibald percebeu as vestes usadas. A calça do pijama era cor de rosa e do tamanho ideal, mas a camisa branca que quase alcançava seus joelhos foi imediatamente reconhecida pela Banshee.

Ao notar o olhar de Samantha, Rosie pareceu constrangida pela primeira vez e cruzou os braços como se aquele gesto pudesse esconder a peça de roupa.

- Eu emprestei a minha última blusa limpa para a Sam. Espero que não se importe por ter pego essa camisa velha emprestada. Vou sair para lavar as roupas hoje, eu prometo.

Sam já havia vestido aquela mesma blusa outras vezes, mas a diferença de estatura entre ela e Rosie fazia com que a roupa terminasse na altura das suas coxas e não nos joelhos.

- Eu vou voltar para casa hoje e depois envio a sua blusa limpa pela Fran ou pelo Damien. Eu não teria aceitado se soubesse que era a última...

- Ah, Sam, por favor! Eu realmente não me incomodo.

O sorriso simpático de Rosie mostrava que ela não estava sendo apenas educada. Ela era naturalmente gentil e Sam quase se odiava por sentir ciúmes da presença dela na casa de Max.

- Mas o Paolo me disse que você mora perto da Brown. São pelo menos três horas daqui, Sam. Tem certeza que é uma boa ideia ir para casa sozinha?

- Tenho. – Sam sequer parou para pensar antes de responder.
avatar
Lucinda Clearwater

Mensagens : 574
Data de inscrição : 17/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Damien Scott em Qua Ago 31, 2016 11:20 pm

Era provável que um homem racional ficasse incomodado com a ideia da futura esposa andando com armas em sua bolsa e dotada de uma extrema habilidade para usá-las. Aquela proteção deveria vir do pai de família que defendia com unhas e dentes e Damien já havia prometido dezenas de vezes que não descansaria até que Isaac e Francesca estivessem seguros.

Apesar disso, foi impossível controlar um largo e orgulhoso sorriso de brotar em seus lábios. É claro que Sullivan não ficaria sentada como uma princesa indefesa enquanto um campo de batalha sangrento se formava diante de seus olhos, principalmente quando o seu bebê estava em perigo.

Aquela confissão não soou como nenhuma surpresa aos ouvidos de Scott. Ele não esperaria nada diferente dela e definitivamente não havia se apaixonado por uma garota comum que espera que os outros resolvam seus problemas.

Desde o primeiro momento que a conhecera no corredor da Constance, mesmo quando ainda estava tentando controlar seus sentidos aflorados de um recém transformado, Damien sabia que ela era diferente de qualquer garota que já conhecera e Francesca só continuava provando sua teoria.

- Nunca pensei que você ficaria sentada como uma boneca de porcelana.

Ele puxou a mão dela e esticou os dedos delicados diante dos seus olhos, analisando o formato pequeno e imaginando como seria quando ela driblava uma adaga naquela palma lisa e perfeita.

- Se eu me lembro bem, você arrancou a mão da Tessa antes mesmo de ter um treinamento intenso com o Paolo. E por mais que ache o seu irmão um psicopata, preciso admitir que ele sabe como lutar.

A mão de Francesca foi puxada até entrar em contato com os lábios de Damien em um beijo carinhoso em cada um dos seus dedos.

- Mal posso esperar para ver o estrago que você pode causar nesses desgraçados que pensam que podem ameaçar a nossa família.

Scott soltou os dedos de Sullivan apenas para levar suas mãos até a nuca dela, acariciando a pele sob os fios castanhos avermelhados. Eles enfrentariam mais um pesadelo, mas estariam juntos. E o histórico dizia que enquanto estivessem unidos, poderiam passar por aquilo.

- Ninguém mexe com um Scott e sai ileso. Nem mesmo com uma futura Sra. Scott.

Com um sorriso mais carinhoso, Damien cobriu os lábios de Francesca em um beijo carinhoso. Aquele simples contato era capaz de minimizar toda dor que sentia e ele não sabia como havia suportado tanto tempo longe daquela mulher.
avatar
Damien Scott

Mensagens : 300
Data de inscrição : 17/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Maximilian Cavendish em Qua Ago 31, 2016 11:28 pm

A ideia inicial era apenas fazer um pouco de chocolate quente para distrair Isaac enquanto os pais do menino se recuperavam daquela notícia devastadora. Mas logo Maximilian percebeu que teria que trabalhar um pouco mais se quisesse agradar a todos, então se viu obrigado a dividir sua atenção entre o chocolate de Isaac, o cappuccino de Rosie e o café para Samantha.

A chegada da bruxa não poderia ter acontecido em um momento mais oportuno. Isaac não entendia o assunto iniciado pelos adultos, mas a presença de Rosie impossibilitava qualquer chance de Maximilian e Samantha discutirem sobre o ocorrido daquela manhã.

Foi surpreendente ver Walker vestindo uma de suas camisetas antigas, mas inicialmente Max não enxergou nenhuma maldade naquele gesto. A casa dela havia explodido antes que Rosie tivesse tempo de pegar as próprias coisas, era muito fácil acreditar que a moça não tinha mais roupas limpas para usar.

- Sem problemas, Rosie, não se preocupe com isso. Eu vou separar mais algumas peças para você até que você consiga refazer seu guarda-roupa.

O clima amistoso na cozinha se dissipou no instante em que Max colocou as bebidas prontas sobre o balcão. Rosie ganhou uma cópia perfeita do cappuccino do dia anterior, o chocolate de Isaac foi posto diante de Samantha em uma canequinha de plástico infantil com um bico. Também havia duas xícaras de café, uma delas foi entregue a Archibald e a segunda ficou com Maximilian.

- Você não vai a lugar algum, Samantha.

Rosie não conseguiu disfarçar a surpresa ao ouvir a entonação firme e autoritária do Alpha. O comportamento sempre gentil de Max não combinava com o discurso que ele usava para se dirigir à Banshee.

- Já temos muitos problemas para termos que nos preocupar com você, sozinha há três horas de distância daqui. O grupo precisa ficar unido, só assim estaremos seguros.

Antes que Samantha tivesse a chance de questionar a decisão autoritária do Alpha, Cavendish completou com a mesma entonação firme.

- Você não tem escolha, esta é uma decisão que interfere diretamente na alcateia inteira. Se você for sequestrada, teremos que expor o grupo inteiro para te salvar. A Francesca não iria concordar em deixar isso pra lá, o Damien não vai deixar que a Fran vá sozinha e consequentemente todos os meus lobos vão se envolver nesta confusão. Qualquer perda é muito valiosa neste contexto em que a cabeça do Isaac vale vinte milhões de dólares. Então não é o momento de interpretar o seu papel de garota mimada e egoísta.

- Max!

Rosie finalmente interferiu ao notar que o lobisomem estava ultrapassando todos os limites da grosseria. Era chocante assistir aquelas palavras duras sendo dirigidas contra Archibald. A bruxa ainda não sabia que os dois tinham um passado conturbado, mas o comportamento de Max acabara de deixar claro que havia algo muito sério ali.

- Se não quer ficar aqui, ótimo. Fique na casa do Damien, ou na casa do Jack, ou no hotel com o Paolo. Só não coloque a minha alcateia em risco agindo como uma idiota.

- Max, chega!!! – Rosie chegou a apoiar a mão no peito de Max para empurrá-lo alguns centímetros para trás – Chega, saia daqui! O que deu em você? Vá tomar um ar lá fora e esfriar esta cabeça!
avatar
Maximilian Cavendish
Admin

Mensagens : 97
Data de inscrição : 13/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Lucinda Clearwater em Qui Set 01, 2016 12:22 am

Samantha sequer piscava enquanto as palavras grosseiras de Max cortavam o ar da cozinha. Até mesmo Isaac em seu colo encarava o Alpha com assombro.

Dois anos haviam se passado, mas a ferida que Archibald havia deixado no ex-namorado ainda era forte o bastante para incentivá-lo a continuar dizendo tantas coisas horríveis. Se Sam tinha alguma esperança de conquistar o perdão de Cavendish, ela estava cada vez mais próxima de ser aniquilada.

- Eu não sou um dos seus lobos, Max. Você não pode simplesmente mandar em mim e me impedir de voltar para casa.

A voz de Archibald soou pausada e controlada demais para quem sentia a garganta queimar. Ela não queria desafiar o Alpha simplesmente para sair por cima, mas quando parava para pensar em suas opções, não havia muita escolha de onde ficar. A casa de Damien ficaria cheia com a presença de Francesca e com os pertences de Isaac. Jack a queria por perto tanto quanto Maximilian e ela certamente não ficaria ali sendo alfinetada a cada frase. O hotel de Paolo poderia ter sido cogitado para uma noite, mas Cavendish estava certo em dizer que não era o melhor ambiente para ela ficar, principalmente quando ninguém saberia dizer quanto tempo aquele pesadelo iria durar.

O nome de Sam não estava na lista e, até então, não havia necessidade de acreditar que ela estava em real perigo. Mas as palavras de Cavendish soaram ameaçadoras e fizeram Archibald se lembrar da alcateia de Tessa. Todos os lobos de Max precisaram se envolver porque ela era fraca e não havia conseguido se defender. Mas as coisas haviam mudado.

Ela obviamente não tinha a força sobrenatural para duelar com um lobo e não tinha toda a habilidade de um caçador. Mas Sam não se sentia mais tão inocente e indefesa.

- Não se preocupe, Rosie. – A voz de Archibald se tornou mais suave ao se dirigir para a bruxa, encerrando aquela discussão. – Tenho certeza que você consegue me arrumar um daqueles saquinhos protetores que deu aos meninos ontem a noite.

Um som às costas de Samantha fez com que ela girasse a cabeça e ela se surpreendeu ao ver Damien parado ali. Ele certamente havia ouvido a confusão na cozinha e não hesitara em se aproximar para garantir a segurança do filho.

No instante em que reconheceu o pai, o menino esticou os bracinhos em sua direção e Damien o recebeu em seu colo sem pensar duas vezes. Apesar do carinho dirigido ao filho, os olhos esverdeados estavam sérios ao encarar os adultos presentes na cozinha.

- Está tudo bem aqui?

- Sim, eu só estava me despedindo... – Sam começou, mas Scott a interrompeu.

- É, eu ouvi. Mas vou precisar concordar com o Max nessa, Sam. Você precisa ficar por perto. Além do mais, eu preciso procurar um emprego e a Fran vai precisar de ajuda com o Zac. Tem certeza que não pode ficar na cidade por mais uns dias?

Para Samantha, não havia dúvidas de que a preocupação de Max e Damien tinha fundamentos, mas a entonação mais amigável usada por Scott fez com que ela recuasse. A única opção viável não a agradava inteiramente, mas ela também não queria ser responsabilizada caso alguma coisa acontecesse. Além do mais, precisava estar perto do afilhado e de Francesca mais do que nunca.

Ela puxou o ar com força e coçou as têmporas, demonstrando o seu desconforto com aquela decisão.

- Eu acho que meus pais não estão na cidade, mas tenho certeza que não vão se incomodar que eu fique no meu antigo quarto. Lá tem espaço o bastante para vocês também, Damien. Além do mais, eu ficaria feliz em não precisar ficar sozinha naquele espaço enorme.

Os ombros de Scott relaxaram visivelmente e ele abriu um sorriso.

- Podemos pensar no assunto. O importante é que você fique por perto.

O olhar de Scott deslizou da menina até pousar em Cavendish, imediatamente se tornando mais sério.

- E você... Você é um Alpha, Max. Comece a agir como um, porque sinceramente, você está parecendo um moleque impertinente que me lembrar muito o beta rebelde que você tanto criticava por não ter limites.
avatar
Lucinda Clearwater

Mensagens : 574
Data de inscrição : 17/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Francesca Sullivan em Qui Set 01, 2016 12:56 am

- Você não faz ideia de como é gostoso ouvir “Sra. Scott”. Mas não pense que vou me iludir só com palavras, fofinho. Você ainda me deve uma aliança.

Um dos braços de Francesca enlaçou o namorado pelo pescoço antes que ela deslizasse pela cadeira até se acomodar no colo dele. Os lábios dos dois se uniram em um beijo apaixonado, capaz de aliviar um pouco os corações doloridos com tanta preocupação. Embora soubesse que havia mais uma enorme pedra no caminho deles, Francesca estava feliz por saber que desta vez teria Damien ao seu lado.

Não era fácil se afastar de Scott naquele momento, mesmo que fosse só uma separação provisória. Mas o risco que pairava sobre Isaac não permitia que a mãe concordasse com a ideia de ficar passeando por Nova York com o bebê. Como eles teriam que voltar ao Queens de qualquer maneira, visto que uma reunião de toda a alcateia aconteceria naquela noite para discutir os próximos passos do grupo, Francesca decidiu que passaria o resto da tarde no prédio de Max. Damien voltaria sozinho para o apartamento para buscar o resto das coisinhas do filho que Sullivan deixara na bolsa e retornaria a tempo da reunião.

Além de ser mais seguro para Isaac, aquela era uma oportunidade perfeita para Francesca colocar a conversa em dia com a melhor amiga. Mesmo atormentada com os nomes que surgiram na segunda lista, Sullivan não deixou de notar que Archibald estava infeliz e queria tirar aquela história a limpo.

Ficou ainda mais óbvio que algo sério havia acontecido entre Samantha e Maximilian quando Francesca ouviu vozes exaltadas na cozinha. O instinto protetor levou Damien na direção do filho numa velocidade desumana. Sullivan seguiu os passos dele imediatamente e chegou à cozinha a tempo de ver Scott sendo erguido com firmeza pela gola da camisa por um Alpha furioso.

- Se você não está satisfeito com a forma como lidero esta alcateia, fique à vontade para dar o fora, Scott. Eu não dou dois dias para que seu corpo seja encontrado em alguma vala e para que um caçador de sorte fique milionário com o Isaac.

Por mais que Damien tivesse razão naquela discussão, era inegável que ele não teria a menor chance de competir com a força de um Alpha numa possível luta. Max tinha uma transformação completa, era muito maior que o lobo em que Scott se transformava e tinha uma incomparável experiência adquirida em sua época como membro de uma alcateia selvagem.

Por isso, Francesca não pensou duas vezes ao se enfiar no meio dos dois, desesperada para o fim daquela discussão estúpida.

- Já chega! Não vai haver nenhum corpo em valas e o meu bebê só vai valer milhões se for num concurso de beleza! Eu realmente não sei o que está rolando aqui, mas isso precisa acabar imediatamente! Nossa única chance de vencer é se ficarmos juntos!

- Você expos a alcateia mais de uma vez, Scott. – Max usou uma entonação mais baixa, mas os olhos vermelhos ainda faiscavam – Por causa das suas confusões nós tivemos que enfrentar uma alcateia selvagem para salvar uma família de caçadores! Você engravidou a sua namorada humana e é um milagre que ela não tenha morrido por sua culpa. Quem você pensa que é para julgar as minhas ações? Esta máscara de maturidade não funciona comigo, eu estive presente em cada uma das cagadas que você fez e tive que consertar a maior parte delas! Eu não aceito nenhuma crítica vinda de você.

- Ninguém mais vai criticar ninguém, acabou! – Rosie puxou Max para trás e também se colocou como um obstáculo entre ele e Damien – Pessoal, todos nós estamos cansados e abalados com as listas, com a morte do Theo... Mas, por favor, precisamos manter a calma para que o grupo continue unido!

- Esta droga de alcateia vai continuar unida nem que eu tenha que colar uns nos outros!!! – Francesca cutucou o peito do namorado enquanto o encarava com firmeza – Você vai para casa buscar a minha bolsa e vai voltar para a reunião com a cabeça fria. Já tem um bando de caçadores querendo te matar, você não precisa mesmo provocar um Alpha.

Antes que Damien pudesse voltar a ser o rapaz rebelde de anos atrás, Francesca o puxou para fora da cozinha e apoiou o indicador sobre os lábios do rapaz, impedindo que ele argumentasse.

- Você não percebe que o problema é entre ele e a Samantha? Pelo amor de Deus, não se meta nisso, o nosso filho precisa da alcateia unida! Vá para casa buscar as coisinhas do Isaac, eu ficarei aqui. E, por favor, Damien, tome cuidado lá fora.
avatar
Francesca Sullivan

Mensagens : 99
Data de inscrição : 23/04/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Maximilian Cavendish em Qui Set 01, 2016 1:43 am

Maximilian sabia que, como Alpha, era importante impor respeito aos demais membros de sua alcateia. Ele nunca havia tido nenhum problema grave de insubordinação com nenhum de seus lobos, mas o passado de Damien era preocupante. Scott fora um Beta rebelde que desobedecia às instruções do líder e que tomava decisões precipitadas que expunham toda a alcateia. Talvez por isso fosse especialmente difícil receber uma crítica justamente dele.

Naquela tarde, contudo, era óbvio que os papeis tinham se invertido. Damien se tornara um homem maduro e sensato enquanto Cavendish se deixava levar pelo turbilhão de emoções e cometia erros que poderiam prejudicar todo o grupo.

Quando Scott foi arrastado para fora da cozinha, a adrenalina de Max começou a baixar e o Alpha se deu conta de que havia passado dos limites ao ameaçar um amigo daquela maneira. Sua audição sensível captou a voz de Francesca sussurrando que o problema dele era com Samantha e aquela era uma crítica que Maximilian tinha que engolir calado.

Samantha Archibald, era sempre culpa dela. Era impressionante o poder que Samantha tinha de tirar o mundo dele dos eixos. O Alpha sensato e responsável se transformava em um garoto ferido e inseguro por influência de Sam. Cada vez era maior a certeza de Maximilian de que Jack estava certo na hipótese de marcação. Max estava marcado a uma Banshee que não compartilhava aquele mesmo instinto simplesmente porque era imune a ele.

- Max! Por favor, não continue com isso!

Rosie segurou com firmeza a mão do Alpha quando Max deu o primeiro passo na direção da porta da cozinha. Era óbvio que a bruxa temia que a discussão com Damien continuasse do lado de fora, mas Cavendish estava muito mais calmo quando rompeu o contato com a mão dela.

- Está tudo bem, Rosie. Eu só vou pedir desculpas a ele.

Os olhos de Francesca se arregalaram quando Max se aproximou dela e de Scott. Inconscientemente, a garota se colocou em frente ao namorado embora soubesse que um Alpha só precisaria usar um dedo para arremessá-la para longe. Mas a surpresa de Sullivan foi ainda maior quando o Alpha respirou fundo antes de tomar a palavra.

- Você tem toda razão, Scott, espero que me perdoe por tudo isso. Eu não estou pronto para ser um Alpha de novo, talvez nunca mais esteja. Mas eu ainda sou forte o bastante para proteger o Isaac, só por causa dele eu não vou me afastar de novo. Ficarei ao lado de vocês até que não haja mais nenhum risco para o seu bebê.

- Tudo bem, Max. – Francesca esticou o braço e apertou amigavelmente o ombro do lobisomem – A gente entende, foram muitas emoções nas últimas horas. Não deve ter sido fácil ter vivido todo o pesadelo com o Theo. Hoje mesmo eu disse ao Damien que não há melhor Alpha do que você. O Damien e eu não confiaríamos a vida do nosso bebê a você se não pensássemos assim. Só tenta botar a cabeça no lugar, ok?

Francesca teve a delicadeza de não citar o nome de Samantha, mas era óbvio que Sullivan incluía a melhor amiga nas emoções que Maximilian tivera que enfrentar nas últimas horas. Francesca nunca entendera o fim daquele namoro. Samantha não conseguia esconder da melhor amiga que ainda amava o Alpha e as explosões de Max provavam que ele também não era indiferente a ela.
avatar
Maximilian Cavendish
Admin

Mensagens : 97
Data de inscrição : 13/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Damien Scott em Qui Set 01, 2016 2:27 am

Quando Cavendish insinuou que ele e sua família não teriam a menor chance sem a sua liderança, um rugido feroz ecoou pela cozinha do café.

Damien era apenas um beta que não praticava suas habilidades como lobisomem há anos e consequentemente não teria a menor chance contra um Alpha, mas escutar em voz alta o risco que o filho corria, em um tom tão ríspido, despertou nele uma força desconhecida que lhe deu coragem para enfrentar não apenas o seu líder, mas também um grande amigo.

Não importava todas as vezes que Maximilian lhe ajudara no passado, ele perdia todo o direito e todos os créditos quando falava sobre Isaac daquela forma. A fúria de Scott foi tão grande que, mesmo sem uma transformação, seus olhos brilharam, ocultando a cor esverdeada. Mas o mais peculiar era que, no lugar do tom amarelado já conhecido, um brilho avermelhado se espalhou momentaneamente antes de Francesca se meter e interromper a briga.

A única coisa que o impedia de sair daquele café arrastando consigo Francesca e Isaac era a voz da namorada lhe trazendo de volta a razão. Mais uma vez, pelo filho ele seria capaz de engolir o orgulho.

Quando Max se aproximou novamente, Caleb já sabia que a briga não teria continuidade. Ele podia escutar as batidas do coração do Alpha voltando ao normal, indicando que ele estava novamente no controle. Ainda assim, Scott o encarou com seriedade, demonstrando que não esqueceria aquelas palavras tão cedo.

- Ótimo. Então temos um acordo. Eu também só vou continuar aqui por causa do Isaac. O meu filho vem em primeiro lugar, Max.

Scott se desvencilhou dos braços de Francesca e cortou o pouco espaço até parar diante de Cavendish. Para tranquilizar a namorada, ele sequer encostou no lobo mais velho, mas os dois estavam próximos o bastante para que precisasse apenas sussurrar.

- Eu consigo entender toda a merda que você esteja passando, Max. Mas isso não te dá o direito de agir como um babaca. Eu passei um ano inteiro achando que a Francesca estava morta e nem por isso tratava as pessoas como lixo.

Os lábios de Damien tremeram em um sorriso, mas seu tom não era sarcástico ou em tom de provocação. Ele estava verdadeiramente aliviado e era sincero com suas palavras.

- Que bom que ao menos você entende que não é mais um Alpha. Você sempre foi um bom amigo, Max. Mas eu não sou mais o seu lobo.

***

Os dedos de Scott deslizaram mais uma vez pelos cabelos finos de Isaac e ele deu o que pareceu ser o terceiro beijo na testa de Francesca. A família estava na porta do café há quase dez minutos se despedindo antes que Damien partisse para buscar os itens faltantes em casa para garantir o conforto do bebê.

O trajeto não seria longo, mas considerando o trânsito caótico de Nova York, Damien temia ficar tempo demais afastado de Francesca e Isaac. Ele sabia que ficaria com o coração apertado em cada segundo que estivesse afastado, mas usaria aquela ansiedade como incentivo para voltar ainda mais rápido.

- Eu não devia ter vendido a minha moto. – Damien resmungou quando viu que começava a nevar mais uma vez. – Estaria de volta na metade do tempo.

Ele soltou um suspiro frustrado, se dando por vencido. No fundo, sabia que sua família estaria muito mais segura ali, contando com a dose extra de proteção de Rosie.

O que o lobisomem não imaginava era que, enquanto sua preocupação estava totalmente focada no café, o real problema acontecia no Brooklyn.

No instante em que o táxi parou diante do prédio que vivera por tantos anos, seu olfato conseguiu distinguir de toda aquela neve, o já conhecido cheiro metálico do sangue. O dinheiro foi empurrado contra o motorista apressadamente e Damien entrou no prédio já com o coração acelerado.

A porta do apartamento estava entreaberta e no instante em que Damien viu a maçaneta arrombada, sua vista escureceu.

- MÃE???

O rapaz havia praticamente saltado para o interior do apartamento e seu pânico se tornou ainda mais real quando encontrou o lugar completamente revirado. O sofá estava rasgado e a mesa de centro revirada. O enfeite de vidro que Isaac quase havia destruído na noite anterior estava espatifado e espalhado em milhares de pedacinhos brilhantes sobre o tapete.

Seguindo o cheiro do sangue que só se tornava mais forte, Damien atravessou a sala em direção a cozinha. Ele estava completamente abalado e mesmo com os sentidos especiais de um lobo, sua mente não parecia ser capaz de absorver tudo ao mesmo tempo.

Assim como a sala, a cozinha estava completamente revirada. A mamadeira usada por Isaac de manhã estava caída no chão com marcas de sangue. A mesa de madeira estava com marcas profundas e o que havia sobrado do café da manhã estava espalhado no chão pegajoso.

Os olhos de Damien encaravam tudo com horror e ele já estava convencido do pior quando escutou uma fraca batida de coração. Era diferente de tudo que ele já ouvira antes. O ritmo do coração de Francesca já era perfeitamente conhecido, o do pequeno Isaac era mais acelerado e proporcional ao tamanho do seu coraçãozinho. Damien havia escutado dezenas de batidas antes, mas nunca uma tão fraca.

Ele precisou se mover apenas mais cinco centímetros para enxergar a poça de sangue formada próxima ao fogão. Mergulhada nela, ainda com o uniforme verde que usava no hospital, Debby estava desmaiada. Seus cabelos anelares estavam embebidos no próprio sangue e ela tinha um profundo corte no abdome, provavelmente a fonte de todo aquele sangue.

- Mãe!!! – Damien a chamou, se agachando ao seu lado.

Não era necessário chegar o seu pulso quando ele ainda escutava as batidas do seu coração, mas com exceção daquele som, não havia nenhum outro sinal de que a Sra. Scott ainda estivesse consciente. Com as mãos trêmulas e já sujas de sangue, ele conseguiu puxar o celular do bolso, discando o número da emergência.
avatar
Damien Scott

Mensagens : 300
Data de inscrição : 17/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Lucinda Clearwater em Qui Set 01, 2016 2:56 am

A presença de Francesca e Isaac no café era a única coisa que impedia Samantha de ir embora depois da cena na cozinha. Ela sabia que não poderia deixar a melhor amiga para trás, pelo menos até que Damien estivesse de volta.

Para que o bebê se sentisse mais confortável, Rosie acompanhou as duas meninas até o andar de cima e elas forraram um lençol no chão da sala para que ele tivesse mais espaço.

Era fácil perceber a ansiedade de Francesca na espera por Damien, de modo que quando o celular dela começou a tocar, foi com extrema rapidez que ela puxou o aparelho para atender a ligação.

Sam tentou disfarçar sua curiosidade dedicando sua atenção apenas para Isaac, mas quando a expressão da amiga denunciou que havia algo de errado, seu coração travou com medo de que algo tivesse acontecido a Damien.

Assim que desligou o telefone, a notícia sobre a Sra. Scott foi compartilhada e recebida com horror. Samantha tentou se manter firme e se colocou de pé para acompanhar a amiga que havia se levantado para atender ao telefonema.

Samantha era alguns centímetros mais alta que Francesca, mas não teve a menor dificuldade em apoiar suas mãos nos ombros dela, a encarando com cumplicidade.

- Vai, Fran. Pode ir... O Damien vai precisar de você no hospital. Já está quase na hora do cochilo do Isaac, eu cuido dele.

Sullivan sempre havia sido muito protetora com o filho e Archibald sabia que a situação em que Isaac se encontrava só tornaria tudo pior. Mas também sabia que o afilhado estaria muito mais seguro ali, sob os feitiços de Rosie, do que exposto em um hospital cheio de rostos desconhecidos.

Para reforçar a sua ideia de segurança, Rosie também se colocou de pé e parou ao lado de Samantha, tentando tranquilizar Sullivan com um sorriso amigo.

- A Sam tem razão. E eu posso ajudar... A geladeira do Max está abastecida com legumes, posso fazer uma papinha para ele. A gente se vira, Francesca. Você sabe que o rapazinho é nossa prioridade agora.

- O Max vai se comportar também. – Sam tentou imitar o sorriso de Rosie, mas a menção do ex-namorado a deixava com uma aparência triste. – Ele já está mais calmo agora e eu não vou deixa-lo chamar o Zac de lobinho, está bem?
avatar
Lucinda Clearwater

Mensagens : 574
Data de inscrição : 17/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Francesca Sullivan em Qui Set 01, 2016 3:15 am

Os olhos verdes ardiam e Francesca se sentia sufocada, mas a garota se obrigou a ser forte naquela noite. Uma nova crise de choro não ajudaria em nada. Damien havia acabado de deixar a mãe em um leito de UTI de um hospital, com os médicos sendo unânimes na opinião de que o caso era extremamente grave. O rapaz precisava de apoio e não de uma companheira desesperada com o fato do perigo parecer cada vez mais próximo de Isaac.

Sullivan estremecia só de pensar que seu filho não estaria vivo se ela tivesse ignorado seus instintos e deixado Isaac com a avó naquela tarde. Não havia mais nenhuma dúvida de que a situação se tornara uma emergência e a reunião daquela noite era desesperadamente necessária.

Não havia nenhuma palavra que pudesse amenizar a dor de Damien, então Francesca se limitou a ampará-lo com um abraço enquanto entravam novamente no café. Os dois se mantiveram unidos – com Isaac no meio deles – por dois minutos inteiros antes que Sullivan se afastasse delicadamente e acariciasse o rosto do namorado.

- Ela é forte, fofinho. E ela tem uma motivação a mais para lutar agora que é vovó. Vamos fazer a nossa parte, eu confio que ela fará a dela.

O fato de Debby ter sobrevivido ao ataque só mostrava que ela não era o verdadeiro alvo. Nenhum objeto de valor havia sido retirado da casa, o que descartava a hipótese de um assalto comum. Para o grupo reunido no café de Maximilian naquela noite, não havia dúvida de que os caçadores tinham invadido o apartamento atrás de Damien e Isaac. Debby era humana e, portanto, não valia nada para os caçadores. Mas muito provavelmente a Sra. Scott reagira à invasão e por isso fora ferida.

Já estava tarde e Isaac começava a ficar sonolento, mas Francesca se recusou a se afastar do filho depois de ter passado tantas horas longe dele. Por mais que confiasse em Samantha, a mãe queria recuperar as horas perdidas. O bebê cochilava nos braços da moça quando Francesca ocupou um lugar em volta da mesa, acompanhada pelo namorado. Damien recebeu alguns cumprimentos dos amigos e até mesmo Paolo se inclinou sobre a mesa para apertar a mão do colega com firmeza.

O ataque à Sra. Scott contribuiu para que a reunião fosse ainda mais tensa e sombria. Era óbvio que os caçadores estavam cada vez mais próximos do grupo de Maximilian e nem mesmo os feitiços de Rosie conseguiriam mantê-los afastados por tempo indeterminado. Era preciso tomar uma iniciativa para que a alcateia não acabasse encurralada nos próximos dias e, para surpresa de todos, a ideia mais sensata depois de quase uma hora de discussão veio de Paolo.

- A única maneira de pararmos com isso é matarmos o desgraçado que está pagando as recompensas. Se não tiver mais tanta grana envolvida, eu duvido que tantos caçadores vão se arriscar nestas caçadas. Já conseguiram rastrear o número?

- Ainda não. – Rosie lançou um pedido de desculpa aos demais – Eu já comecei a trabalhar nisso, mas ainda não consegui uma localização precisa.

- Não podemos esperar mais. – Paolo se voltou para Maximilian, como se pedisse a autorização do Alpha – Plano B, Max.

- Certo. – Max concordou depois de uma breve reflexão – Plano B autorizado, Paolo.

O olhar cúmplice dos dois rapazes mostrava que eles já tinham conversando sobre o tal “plano B”. Como o restante do grupo não estava ciente do assunto, o Alpha se voltou para os demais enquanto explicava.

- Há uma maneira muito simples de tentar localizar a pessoa que paga a recompensa.

- Sim. – Paolo completou com naturalidade – Vamos ligar para o tal número e reivindicar umas das recompensas.

- Vocês só estão se esquecendo de um pequeno detalhe... – Jack resmungou – Eles vão pedir provas de que a vítima morreu.

- E nós vamos fornecer as provas que eles pedirem. – Paolo ergueu uma das sobrancelhas – Vocês estão se esquecendo que eu sou um caçador. Vamos matar um desses bichos e ligar para pedir a grana.

- O seu nome está na lista, esperto. – Francesca se voltou para o irmão – Eles sabem que você não é mais “só” um caçador.

- E quem disse que sou eu que vou ligar? – Paolo abriu um sorrisinho – Eu vou fazer o trabalho sujo, irmãzinha. Mas quem vai ligar é a única pessoa deste grupo que não está envolvida diretamente nesta maldita lista.

Em poucos segundos, todos os olhos estavam voltados para Samantha Archibald. Todos sabiam que a garota era uma Banshee, mas os caçadores pareciam desconhecer aquela novidade. Sam não tinha irmãos, filhos ou namorados na lista de encomendas de morte e, portanto, era a pessoa que levantaria menos suspeitas.

- Peguem a lista aí e vamos escolher a vítima. – Paolo já dava por resolvida a situação.

- Calma aí! – Francesca puxou a folha antes que o irmão a pegasse – Não ouvi ninguém perguntando pra Sam se ela concorda com esse tal plano B! Não vamos usá-la como isca sem ouvir o que a Sam tem a dizer!
avatar
Francesca Sullivan

Mensagens : 99
Data de inscrição : 23/04/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Damien Scott em Qui Set 01, 2016 3:43 am

Não havia um único membro daquela alcateia que estivesse com boa aparência, mas de longe, Damien Scott se destoava entre os amigos. Seus cabelos estavam bagunçados, seu olhar fundo e uma ruga constante entre as sobrancelhas enquanto a reunião acontecia diante dos seus olhos.

As roupas sujas de sangue haviam sido trocadas, mas o lobisomem ainda podia sentir o cheiro impregnado em sua pele assim como a visão da mãe quase morta estava gravada em sua mente para sempre.

Ele se sentia um grande covarde e inteiramente responsável pelo que havia acontecido com Debby. Enquanto pensava apenas em proteger Francesca e Isaac, a mãe também corria perigo simplesmente por estar em sua vida. Além do mais, se ele não fosse um lobisomem, nenhuma das pessoas que amava estaria correndo algum risco.

Debby Scott quase havia morrido naquela tarde e sequer sabia o segredo mais importante do seu filho. Enquanto a mãe era tratada pelos médicos, Damien prometeu a si mesmo que contaria a verdade se ela escapasse daquele problema.

Um dos sinais de que Damien não conseguia prestar atenção na reunião eram os suspiros constantes que ele soltava entre uma frase ou outra. Suas mãos esfregavam o rosto na tentativa de afastar as lembranças ruins e se concentrar na única coisa que ele poderia ajudar, mas sua atenção só foi inteiramente capturada quando Paolo e Max mencionaram um segundo plano.

Por baixo da mesa, Damien procurou a mão de Francesca em busca de um consolo e acariciou a pele macia com o polegar enquanto seu olhar acompanhava o diálogo a sua frente.

Samantha estava sentada com os braços cruzados e calada durante toda a reunião. Seu olhar estava fixo no tampo da mesa como se pudesse encontrar ali todas as respostas ou como se pudesse se tornar invisível enquanto não olhasse para os demais. Ao ouvir o seu nome, ela ergueu o rosto com um olhar surpreso e a boca aberta.

Todos os olhares estavam presos na Banshee e Damien aguardava ansioso por sua resposta. Era um plano arriscado, mas ainda assim, era uma tentativa de acabar com aquele pesadelo. Tudo que Scott queria era que sua família voltasse a ter paz.

- Você não precisa nem perguntar uma coisa dessas, Fran. – Sam encarou a melhor amiga quase como se estivesse ofendida. – Eu disse que faria de tudo para manter o Isaac em segurança. Escolham o maldito nome e eu faço o telefonema.

- É assim que se fala, Sammie! – Paolo se inclinou para frente e puxou a folha das mãos da irmã. – Sabia que você não ia me decepcionar.

Damien estudou a amiga por alguns segundos e quando ela retribuiu o olhar, ele simplesmente meneou a cabeça em agradecimento. Era impossível guardar qualquer mágoa da menina pelo segredo mantido durante o sumiço de Francesca quando ela claramente amava Isaac e não mediria esforços para protege-lo.

- Então... Você simplesmente vai escolher um nome, Paolo?

A voz de Damien soou mais firme do que ele se sentia, mas ele não tinha o direito de se isolar enquanto todos ali estavam tentando resolver aquele problema. O melhor que poderia fazer para honrar a mãe e cuidar do futuro do filho era ajudar em cada um dos detalhes.

- Não exatamente qualquer um. Só um desgraçado que realmente mereça.

- Ótimo. – Damien se inclinou para frente e encarou o cunhado, sem piscar. – Eu vou ajudar.
avatar
Damien Scott

Mensagens : 300
Data de inscrição : 17/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Maximilian Cavendish em Qui Set 01, 2016 4:05 am

Era muito difícil se colocar como líder naquela reunião sem a certeza de que estava pronto para voltar a ser um Alpha. Os amigos precisavam muito de Maximilian naquele momento de crise, mas o lobisomem se sentia vulnerável demais depois dos últimos acontecimentos. Em questão de poucas horas, ele havia perdido o controle e dormira com Samantha, logo em seguida brigara com a ex-namorada e na sequência quase agredira Scott. Era óbvio demais para Max que ele não contava com o necessário controle das próprias emoções.

Talvez por tamanha insegurança, Cavendish não conseguia enxergar nenhuma saída melhor do que o “plano B” de Paolo. A ideia de Sullivan era lógica e realmente tinha grandes chances de dar certo, mas obviamente era muito mais arriscado do que esperar que Rosie rastreasse o número de telefone. A questão era que Theo tinha sido assassinado e a casa dos Scott fora invadida em menos de vinte e quatro horas. Era evidente que eles não tinham tempo a perder.

Não era agradável para Maximilian a ideia de tirar uma vida, mesmo se fosse de uma criatura que não compartilhava da sua determinação de viver em paz com os humanos. Mas aquela saída era promissora. Se eles conseguissem matar um dos nomes contidos na lista, poderiam ligar para o número e conseguir alguma pista no momento de reivindicar a recompensa.

Também não era nada confortável empurrar aquela tarefa arriscada para Samantha, mas a alcateia não tinha outra escolha. Os nomes de todos eles estavam na lista, excetuando-se apenas Francesca e Samantha. Os caçadores certamente sabiam que Fran era irmã de Paolo e que Isaac era filho dela com Damien, portanto eram nulas as chances da caçula dos Sullivan conseguir enganar os responsáveis pelo pagamento das recompensas.

Somente Archibald não parecia ter qualquer tipo de ligação direta com o grupo de Max. A própria Sam não sabia que era uma Banshee há dois dias, muito provavelmente os caçadores também acreditariam que se tratava de uma simples humana em busca do “prêmio”.

Não houve surpresa quando Samantha aceitou participar do plano. Apesar da garota ter terminado o namoro com a alegação de que queria se afastar do mundo sobrenatural, Sam não parecia fazer o menor esforço para ter uma vida “normal”. Mesmo antes de saber que era uma Banshee, Archibald mostrava ter um conhecimento sobrenatural vasto, era madrinha de um mestiço e recebia listas de caçadores. Era frustrante para Cavendish notar que a única coisa que Samantha fizera no sentido de se afastar de toda aquela loucura fora terminar o relacionamento com ele há dois anos.

- É importante que seja uma morte convincente. – Max alertou quando Damien manifestou desejo de participar do plano – Eles vão desconfiar se a vítima apresentar ferimentos sugestivos de garras ou presas. Seja quem for o escolhido, teremos que matá-lo como se fôssemos caçadores. O Paolo é o especialista, acho sensato deixar que ele escolha a criatura com a qual tenha mais facilidade de lidar. O importante é corrermos pouco risco nesta parte do plano. O maior perigo será fazer contato com os caçadores.

- Vai lá, Paolinho. – Jack se permitiu uma brincadeira para tentar suavizar o clima – Você manda.

- Eu consigo matar todos eles, vamos escolher o que tem a recompensa mais interessante.

- Paolo, nós não queremos recompensa nenhuma. – Max ficou ainda mais sério – Só vamos ligar em busca de qualquer pista sobre os responsáveis pelo pagamento.

Como sabia que o irmão não conseguiria fazer uma escolha sensata, Francesca puxou novamente a lista para si.

- Um metamorfo. – Francesca fez uma pausa antes de apresentar argumentos racionais para a sua escolha – Eles são nojentos, mas não são tão perigosos. Não são absurdamente fortes, não são tão velozes quanto um lobisomem e a maioria não é inteligente. Eles deixam muitos rastros, não vai ser difícil localizá-lo. Me parece plausível que uma garota humana consiga matar um metamorfo se construir uma boa armadilha. É importante que eles acreditem, Paolo. Se a Sam ligar dizendo que matou um vampiro experiente, eles podem questionar!

- Ótimo. Um metamorfo parece perfeito.

Max se esticou para espiar a lista. Naquele dia, Jack havia trabalhado incansavelmente em pesquisas e escrevera na frente de todos os nomes a espécie sobrenatural da vítima e todos os crimes vinculados a ela.

- Esther Foster. Ela age nas proximidades, vamos rastreá-la e acabar logo com isso. – Maximilian vinha evitando olhar na direção de Samantha, mas não teve como fugir disso naquele momento – O Paolo e o Damien vão fazer o serviço, Samantha, mas é importante que você vá com eles. A sua história será mais convincente se você for vista na região e se souber dar mais detalhes da cena.
avatar
Maximilian Cavendish
Admin

Mensagens : 97
Data de inscrição : 13/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alpha Pack

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 14 de 16 Anterior  1 ... 8 ... 13, 14, 15, 16  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum